22/04/2012

Vanessa e Paulo - 21/04/2012

Soube que Vanessa chorou quando viu que o dia amanheceu chuvoso. Chuva realmente não é bem vinda quando se planeja um casamento ao ar livre. Mas a cerimônia e o casamento como um todo não foram menos bonitos por causa da chuva. Ao contrário, tudo estava lindo!

Paulo foi muito cuidadoso e preocupado, falou comigo várias vezes antes do casamento. Gosto muito disso, gosto de poder auxiliar e tranquilizar os noivos.

Antes mesmo de realizar o serviço da coordenação da cerimônia, fui presenteada com um e-mail de Vanessa:

"Olha Rita... não me arrependi em nenhum momento de ter te escolhido viu, você é ótima e passa uma segurança fora de série! Confio plenamente no seu trabalho! Muito obrigada! Bjos!"

Desejo toda a felicidade do mundo a vocês! Que Deus abençoe!



















Ficha Técnica
Espaço: Villa Bali
Buffet e Decoração: Buffet Louzada
Fotografia: VicFoto
Filmagem: Pro Foco
Música da cerimônia: Hellen (Rafinha Acústico)

04/04/2012

Os acompanhantes da Noiva

Imagem: Dana Grant

 
Não há como negar que pajens e daminhas são parte encantadora da cerimônia. Há quem fale que esses lindos personagens do cortejo, que antecedem a entrada da noiva, surgiram na Igreja Anglicana, da Inglaterra, como uma adaptação do cargo de Pajem de Honra, no qual filhos de nobres ganhavam papel de destaque em cerimônias importantes nas quais estivessem presentes os governantes do Reino Unido, como coroações, eventos oficiais e outros. A nobreza então adotou também o Pajem no cerimonial de casamento, e essa tradição se espalhou para outros países.

Já as daminhas antigamente eram mulheres adultas, como ainda acontece nos Estados Unidos, por exemplo. Existe uma história que diz que na Idade Média, a “primeira noite” de uma recém-casada devia ser com o senhor feudal, mas os parentes da noiva vestiam outras mulheres de forma idêntica para confundi-lo. Assim, o marido teria o privilégio. Outra versão é que as damas de honra vestiam-se como a noiva para evitar má sorte, confundindo os maus espíritos, já que todas se vestiam da mesma forma.
 

 
Imagem Internet

 
E, por falar em se vestir, o traje do pajem e o vestido da dama de honra devem ser escolhidos pela noiva, levando em consideração alguns dos mesmos critérios que são usados para o vestido branco: horário da cerimônia, local, estilo da festa, idade das crianças. Também é importante ter cuidado para não exagerar na roupa e acabar com a naturalidade dos pequenos. Eles têm uma beleza e espontaneidade natural, e podem até roubar a cena – no bom sentido, claro.

É comum mais de um casal de dama e pajem fazer parte do cortejo. Até dois ou três é um número normal para qualquer tipo de cerimônia. Grandes cortejos, com até oito crianças, só ficam bem em casamentos mais formais e suntuosos. Detalhe final: o ideal é que as daminhas estejam com o mesmo traje, porém, se as idades forem muito diferentes, elas sempre devem ter o mesmo estilo e cores para formar um conjunto harmonioso.
 

 

 

Mas o YES WEDDING sempre gosta de lembrar que quem faz as regras e devem realizar seus sonhos no seu grande dia são os noivos, às vezes simplesmente não devem se importar com o que os outros fazem, falam ou como deve-se fazer.

 
Foto: Lori Paladino

 

 

 
Fotos Adeline and Grace Photography

 
Texto: Fonte - Yes Wedding - UOL

02/04/2012

Etapas para organizar seu casamento



Bolo de Sayo Hoffmann e Decoração de Alessandra Tuan.

Como cerimonialista, sempre tenho o desejo de auxiliar minhas clientes com informações práticas. Para isso, busco me aperfeiçoar participando de cursos, lendo livros e revistas.
E quando encontro algo interessante e útil às noivas, coloco aqui para que as informações possam ajudá-las na realização deste grande sonho, que se chama casamento!

 
Cada vez que penso que você, leitor, precisa se preparar para oferecer uma linda recepção (...) tento me colocar no seu lugar. Pois essa é uma época de muitas decisões e, também, muita tensão. A coisa boa é que, depois, vem a alegria de acompanhar o evento, o grande show, e receber os convidados, a família e os amigos íntimos para as festividades.

Assim, gostaria de propor um miniguia para preparar a sua festa em seis passos, para facilitar a sua vida e - quem sabe? - lhe ajudar no planejamento. Então, pense em:

1. O TEMA OU MOTIVO DA FESTA - estabelecer o tipo de festa mais adequado é o primeiro passo. Pode ser um casamento de luxo ou uma boa pizzada. Lembre-se de que seja qual for o motivo da comemoração, é preciso que você e seus convidados se sintam a vontade. Portanto, seja você mesma, escolha tudo o que tem a ver com o seu estilo de vida e, por favor, não se prenda a modismos.

2. NÚMERO DE CONVIDADOS - com o tema definido, é preciso pensar nos convidados: o local escolhido precisa ter infraestrutura adequada para que não apareçam surpresas de última hora. É bom checar com que tipo de ajuda pode contar: cozinheira, faxineira, etc.

3. DATA E HORÁRIO - o próximo passo é pensar no dia e na hora mais convenientes para você e seus convidados. se quiser uma noite prolongada, pense em uma sexta ou um sábado. E evite fazer a festa perto de feriado prolongado.

5. ORÇAMENTO - essa é a parte mais chata, mas também a mais necessária. Basicamente, de quanto capital você dispõe para a festa? Calcule para nada faltar e veja se o estilo do evento é adequado ao seu bolso.

6. ESCOLHA DOS PROFISSIONAIS - acho difícil essa escolha, pois existem tantos festeiros, como eu os chamo, todos excelentes... Mas o importante é procurar um que tenha o seu perfil e o estilo de sua festa. (...)

Andrea Calmon, Revista Decoração e Estilos Festas, Editora Online