29/06/2012

Confira os segredos para ter um casamento feliz!

Foto: Fábio Pedro - www.fabiopedro.com
Ter um relacionamento onde tudo é perfeito é praticamente impossível. Sempre existirão brigas e conflitos, mesmo assim muitas mulheres se sentem realizadas e felizes dentro de uma relação. Qual é o segredo? De acordo com alguns depoimentos, cumplicidade, paciência e flexibilidade são as chaves para o sucesso no amor.

"O relacionamento a dois é o mais difícil, por isso é importante a cumplicidade e saber que, às vezes, a saída de um problema pode ir de encontro com a opinião individual", esclarece a psicóloga Suzi Farão.

Para a profissional, uma forma de amenizar os conflitos é ter um parceiro que possui objetivos iguais aos seus. "É difícil ter as mesmas ideias, mas o objetivo deve ser semelhante para que o casal cresça junto", explica.

Suzi ressalta que é muito importante pensar antes de falar algo que possa magoar o outro. Por isso, o melhor mesmo em uma briga é primeiro saber ouvir. "Aquele que grita mais é o que menos tem razão", afirma. E, além do mais, como a psicóloga define, "briga é perda de tempo e energia".

Brigas não fazem parte do relacionamento da professora Alessandra Tomaz de Aquino, 24 anos. Ela diz que o namorado até tenta brigar com ela, mas não consegue. "Alguém no relacionamento tem que ser o mediador, tem que ter paciência", diz. E esse é o papel de Alessandra. "Temos uma relação tranquila. Não abri mão de nada, pois ele não limita a minha vida para que eu não faça o mesmo com ele", explica.


Outro segredo que pode ajudar na satisfação de uma vida a dois é não projetar no parceiro as suas insatisfações. "É muito comum a pessoa achar que o outro é o responsável pelos seus fracassos", conta Suzi. De acordo com a profissional, é preciso encontrar os pontos em comum para sair de conflitos inevitáveis.


Há ainda outra forma de evitar desilusões: ser você mesma. "Homens e mulheres são humanos com desejos, sonhos, medos. E para enfrentar os medos e conquistar os desejos nada melhor que ser quem você é, assumindo seus sentimentos, sem precisar representar papéis nem sempre compatíveis com aquilo que realmente acredita ser", define a psicóloga Sueli Castillo.

Sueli Castillo e Suzy Farão, psicólogas - Redação Terra